segunda-feira, 16 de maio de 2011

Hipocrisia Absoluta

O mundo está precisando de uma ajudinha.
Andamos preocupados demais em subir na vida que esquecemos de todos os proncipos morais da coexistência pacífica. Perdemos toda a capacidade de pensar em colaboração (afinal, não foi pra isso que se criaram grupos de socialização durante a evolução?!), nada mais interessa do que pensar em como está o próprio umbigo.
Para se ver como está a situação, hoje se você se oferece para ajudar uma pessoa idosa a atravessar a rua ou carregar suas sacolas, é muito provável que ela comece a gritar desesperadamente. Isso está tão ultrapassado...
Em um mundo onde tudo que se quer é subir o mais alto que se pode na escala aquisitiva, normalmente usando como degraus semi-cadáveres de amigos, familiares, colegas de trabalho, pessoas inocentes, a bondade natural do ser humano se vai com o primeiro "degrau". Depois da primeira vez, tudo é mais fácil.

O ser humano não evolui apenas para se adaptar às condições do amiente em que vive, mas para se tornar cada vez mais egoista e levar cada vez mais pessoas à desgraça.

Talvez eu tenha que voltar à pacata cidade do interior onde eu passei boa parte da minha infância...
Por lá o máximo que acontece é uma assalto às 11:00 da manhã, onde os assaltantes levam R$250,00 do Banco, que na verdade é uma agência dos correios, ligada ao Banco Bradesco.

NOTA: Os assaltantes diziam que levariam apenas o dinheiro do governo, mal sabendo que o Bradesco é uma instituição privada. Não se fazem mais bandidos como antigamnte: planejavam e se informavam de tudo, e não chegavam uma hora antes do dinhiro no banco (normalmente o "Banco" da minha cidade recebe um carregamento de dinheiro ao meio dia, e toda a cidade sabe disso).

Fazer o quê!!!! 

Um comentário:

  1. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Viva e deixe viver. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir